GYROFLY utiliza tecnologia 100% brasileira para fabricar drones

- Novidades

Produza participa de fabricação de drones com tecnologia 100% brasileira

Empresa catarinense firmou parceria com Gyrofly, pioneira no mercado nacional de mini helicópteros multirrotores

Salvador, 22/04/2015 - A catarinenseProduza, especializada em montagem de placas e integração de equipamentos eletrônicos, firmou parceria com a GyroFly, pioneira no mercado nacional de drones, e vai produzir todas as placas dos modelos fabricados pela empresa. Por enquanto, apenas a integração final de todos os sistemas que compõem a aeronave será realizada pela GyroFly. No total, serão montadas 300 placas eletrônicas.

Inicialmente, as placas eletrônicas dos drones eram montadas manualmente, tornando o processo mais longo e suscetível a erros. Falhas nesse processo comprometiam qualidade, prazo de entrega, segurança e, algumas vezes, o produto inteiro. Para o presidente da empresa, Gustavo Penedo a terceirização da montagem das placas permite que a empresa invista recursos na estratégia. “A GyroFly tem como estratégia principal o desenvolvimento e pesquisas de novas tecnologias aeronáuticas. Por causa disso, todo o processo de montagem eletrônica será terceirizado, visando redução de custos e foco na estratégia da marca”, comenta Penedo.

A GyroFly produz drones para filmagens e fotos aéreas, para cobertura e vigilância de grandes eventos, para monitoramento na agricultura e também para observação de situações de risco. Com tecnologia cem por cento nacional, incluindo a estrutura de carbono da plataforma, os hardwares e softwares embarcados de controle, guiamento e navegação, a empresa consegue oferecer aos clientes customizações do produto, suporte, treinamento e garantias maiores do que os concorrentes mundiais.

A primeira geração de drones criada no brasil com tecnologia totalmente nacional foi desenvolvida pela empresa, no interior do estado de São Paulo, em São José dos Campos, e agora conta com a ajuda da empresa catarinense. A Produza começou atendendo a projetos desenvolvidos no LabElectron, laboratório da Fundação CERTI, e hoje também investe na aproximação com outros instituições de pesquisa e empresas que atuam no desenvolvimento de hardwares e placas de circuito. Com mudança na diretoria, a Produza projeta um crescimento de aproximadamente 23% em 2015.